Saúde bucal na terceira idade, conheça os principais cuidados
Saúde do idoso

Saúde bucal na terceira idade, conheça os principais cuidados

A atenção com a saúde bucal na terceira idade é fundamental para garantir bem-estar e qualidade de vida, prevenindo doenças que podem acometer tanto o sorriso quanto o organismo como um todo.

Esse cuidado é necessário porque, com o tempo, os dentes tendem a ficar mais expostos às mudanças naturais que acontecem na cavidade oral, ou aos sintomas infligidos por condições de saúde, como a diabetes.

Assim, os idosos têm maior probabilidade de desenvolver problemas bucais como:

  • Redução da produção salivar;
  • Maior tendência do aparecimento de cáries;
  • Inflamações gengivais;
  • Acometimento por periodontias;
  • Xerostomia.

Como resultado, eles podem precisar do uso de próteses dentárias, além de sofrerem impactos na autoestima e na saúde do corpo. 

Por isso, é preciso estar atento às medidas necessárias para manter a integridade oral e a beleza do sorriso.

A importância de manter a saúde bucal na terceira idade

De acordo com os índices disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) e Ibope, a perda dentária é o segundo fator que mais impede as pessoas de 45 a 70 anos de desenvolver um estilo de vida mais saudável e ativo.

Segundo essa pesquisa, os entrevistados apontam que a falta de dentes prejudica a aparência e as feições, a capacidade de interação social, a qualidade dos relacionamentos amorosos e a habilidade de pronunciar corretamente as palavras.

Essas situações são causadas especialmente pela combinação entre as ações bacterianas e a condição de fragilidade que os dentes adquirem com o passar dos anos. 

Juntamente a esses fatores, existem limitações de movimento que podem dificultar a higienização adequada.

Isso faz com que os dentes sejam acometidos por cáries e inflamações gengivais que, se não cuidadas adequadamente, podem evoluir e causar danos irreversíveis aos dentes ou infiltrar o sistema sanguíneo – originando doenças cardiovasculares, gastrointestinais e respiratórias.

Assim, realizar os cuidados adequados com a saúde dos dentes é crucial para manter o bem-estar do paciente idoso.

Principais cuidados para manter um sorriso bonito e saudável

Como as pessoas com mais idade têm maior probabilidade de desenvolver enfermidades mais graves, como a candidíase e o câncer bucal, é preciso prevenir o surgimento desses quadros por meio dos cuidados diários específicos e o acompanhamento profissional.

Cuidado contínuo com a higienização

A escovação é fundamental em qualquer idade, mas os idosos precisam ficar ainda mais atentos com essa rotina de limpeza. Nesse sentido, é preciso escovar os dentes três vezes ao dia com escovas de cerdas macias e um creme dental com flúor.

Mesmo os pacientes que possuem um implante dentário devem passar o fio dental, pelo menos uma vez ao dia e antes de dormir. Afinal, essa é a melhor forma de evitar doenças gengivais e o comprometimento de procedimentos odontológicos.

Caso o idoso não consiga realizar a higienização de forma adequada, é fundamental que o cuidador o faça todos os dias.

Visita regular com o dentista

Essas consultas podem ser utilizadas para sanar dúvidas quanto ao valor de um implante dentário, mas elas visam principalmente a realização da limpeza profunda da cavidade. 

Nessa visita é feita a remoção das placas bacterianas e do tártaro das regiões de mais difícil acesso, promovendo mais saúde e força aos dentes.

Além disso, pode-se garantir o tratamento precoce de doenças como cárie, inflamação gengival, periodontite e qualquer patologia que coloque a saúde do paciente em risco e possa se agravar.

O paciente deve comparecer às consultas, no mínimo, duas vezes ao ano, mas quem possui quadros de diabetes e hipertensão precisa fazer o acompanhamento a cada quatro meses.

As dúvidas em relação ao cuidado com as próteses, a escovação de pessoas dependentes ou quanto custa um clareamento dental também podem ser solucionadas com o dentista durante as visitas semestrais.

Cuidado com as próteses dentárias

O acúmulo de bactérias e restos de comida podem se dar mesmo com as dentaduras, por isso o cuidado com a higienização desses acessórios precisa ser constante e completa.

Para isso, é necessário removê-la e realizar a escovação com a pasta de dente especial para próteses. Já na hora de dormir, é preciso deixá-la imersa em um recipiente com água pura.

O cuidado com o aparelho invisivel também deve seguir os mesmo passos, contudo, este não deve ficar imerso em água durante as noites e pode ser guardado na caixinha após a escovação.

Prevenção da sensibilidade

Os idosos são mais suscetíveis ao aparecimento da sensibilidade dentária e isso pode acontecer devido à retração gengival ou por causa dos danos ao esmalte de proteção.

Esse problema pode ser solucionado em casa, com o uso de pastas de dente e enxaguante que combatem a sensibilidade, ou com o tratamento profissional com o uso de verniz de flúor e lasers. 

Independentemente do método, o profissional deve ser consultado para garantir a saúde, segurança e qualidade do tratamento.

Mesmo com a lente de contato dental o paciente pode sentir os incômodos dos dentes sensíveis. Isso porque as bactérias bucais podem entrar por meio de falhas na colocação das facetas e acometer os dentes naturais.

Por isso, a escovação e o uso do fio dental, bem como o acompanhamento com um profissional de qualidade e as manutenções adequadas, devem ser feitas com frequência para impedir as dores.

Tratamentos como clareamento dental também podem causar a sensibilidade em dentes mais sensíveis, principalmente nos dias seguintes ao tratamento. Assim, é necessário realizar exames prévios e após o procedimento. Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.