Aparelho ortodôntico na infância: Conheça os cuidados
Saúde da criança

Aparelho ortodôntico na infância: Conheça os cuidados

O uso do aparelho ortodôntico é muito comum entre crianças e adolescentes, pois este é o período mais propício para impedir o desenvolvimento de problemas estruturais graves ou de malformações que podem afetar a qualidade de vida e o bem-estar dos pacientes.

Assim, a ortodontia tem como objetivo principal acompanhar o desenvolvimento ósseo facial de crianças a partir dos sete anos de idade – ou em alguns casos até menos –, visando impedir o crescimento anômalo das estruturas e corrigir os defeitos de formação, como:

  • Apinhamento dentário;
  • Espaçamento inadequado entre os dentes;
  • Mordida aberta;
  • Mordida cruzada;
  • Falta do espaço adequado no palato.

Assim, em uma clínica odontológica infantil, os dentistas especializados irão avaliar os quadros de cada paciente, indicando a utilização dos acessórios mais apropriados para realizar a correção dos problemas específicos e para possibilitar o reposicionamento dos dentes.

No entanto, para garantir o sucesso do tratamento, é fundamental que os pais ou responsáveis estejam atentos às particularidades de cada tipo de aparelho e quais são os cuidados necessários para manter a sua integridade, além da saúde bucal das crianças.

Tipos de aparelhos disponíveis

Atualmente existem inúmeras variedades de acessórios ortodônticos que podem ser tanto removíveis, quanto fixadas na superfície dos dentes. Cada um desses aparelhos possui uma funcionalidade singular e são recomendados para casos específicos.

Os acessórios móveis, como o aparelho transparente ou expansor palatino, são estruturas de resina acrílica e fios de metal que podem ser retirados durante a alimentação e durante a realização da higienização bucal.

Esse tipo de aparelho é ideal para as crianças mais novas, pois promovem o alinhamento dos dentes, criam o espaço adequado para o encaixe de toda a arcada dentária e garantem a contenção dos reposicionamentos.

Já as estruturas fixas, como o aparelho metalizado clássico ou o fixo estético, são mais indicadas para promover a movimentação dos dentes por meio da tração causada pelos braquetes, bandas e fios metálicos. 

Esses dispositivos são um pouco mais desconfortáveis, mas também altamente efetivos. É possível confeccioná-los em materiais invisíveis ou em modelos mais discretos, no entanto, os valores podem ser mais altos – como, por exemplo, é o caso do aparelho lingual preço.

Cuidados necessários com o aparelho ortodôntico em crianças

Como muitas crianças têm problemas com os cuidados bucais ou com a manutenção da integridade dos acessórios ortodônticos, os responsáveis precisam estar sempre atentos às rotinas diárias e às precauções que precisam ser tomadas.

Essas medidas determinam o sucesso do tratamento e podem, inclusive, reduzir a quantidade de tempo necessário para a conclusão dessas correções. Por isso, os cuidados mais importantes durante o uso do aparelho ortodôntico infantil são:

  1. Uso de protetores bucais

Durante a realização de atividades físicas, as crianças correm grande risco de sofrer traumas na região bucal que podem acabar causando diversos machucados, principalmente quando se é utilizado o aparelho fixo.

Nesse caso, é essencial que os pais estejam atentos ao uso dos protetores bucais que devem ser colocados em cima da estrutura do aparelho, para proteger as bochechas, lábios e língua.

Esses dispositivos são confeccionados pelo próprio ortodontista, através de um molde feito sob medida – o mesmo vale para o aparelho para bruxismo onde comprar e confeccionar segue processo semelhante.

  1. Atenção com as quebras

A alimentação é muito importante durante o tratamento odontológico, pois as comidas mais duras ou pegajosas, como amendoim, pipoca, balas e chicletes, são as principais causas da quebra dos aparelhos e, consequentemente, do atraso no desenvolvimento das correções.

Além disso, os doces e guloseimas ricas em açúcares propiciam o desenvolvimento de bactérias bucais que causam a gengivite e a cárie, o que pode comprometer a saúde de todas as estruturas dentais.

  1. Cuidado com a higienização

É muito comum que os pacientes que utilizam o aparelho fixo ou lingual tenham uma incidência maior de inflamações gengivais, e isso se dá devido aos maus hábitos de higiene bucal e a falta do uso adequado do fio dental.

Como a utilização desses acessórios podem ser mais dificultados durante o uso do aparelho, é fundamental que os pais fiscalizem a escovação e garantam que o fio dental seja usado ao menos uma vez ao dia. Isso porque, a saúde dos tecidos gengivais é fundamental para o tratamento.

Assim, o uso de acessórios específicos para esse tipo de situação – como o passador de fio dental e as escovas interdentais – pode ajudar a garantir uma escovação mais aperfeiçoada e uma boca livre de patologias.

Além disso, os pacientes que utilizam o aparelho móvel devem realizar a escovação adequada desses dispositivos todos os dias e antes de reutilizá-los. Isso ajuda a garantir a integridade do aparelho e a saúde geral dos pacientes.

  1. Comparecer às consultas de manutenção

A visita regular ao especialista em aparelho dentário é crucial para evitar os atrasos em todo o processo. Por isso, essas visitas de manutenção devem ser feitas, ao menos, uma vez por mês.

Nestas consultas o dentista irá ajustar a força necessária reposicionar os dentes, corrigirá quebras e impedirá que os dentes voltem para o lugar em que originalmente estavam. 

Ao mesmo tempo, ele poderá avaliar o andamento do tratamento e a qualidade da saúde dos dentes.Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.